search this blog

Você tem valor!

06 outubro 2015


O post de hoje começará diferente, antes que você continue a ler, peço que aperte o play do vídeo e o assista. Mas, recomendo, assista até o final.
Acabou de assistir? Ok.

Eu já assisti outras versões desse mesmo vídeo (pantomima), mas acredito ter sido este o mais “realista” até agora. No começo podemos observar uma garota normal, sem defeitos, pois vive uma vida em Santidade, em total comunhão com o Senhor. Até que por um descuido ela se deixa levar pelo inimigo, sendo seduzida pelo mesmo e acaba descobrindo a realidade que o mundo tem a nos oferecer. E sejamos francas? O mundão é bom? É. Fazer o que quiser, na hora que quiser é bom? É. Mas, do que adianta ser tão ilimitada? “Ah! Por que é bom, sair sem ter hora pra voltar. Encher a cara, para esquecer os problemas. Pegar uns novinhos que estão disponíveis..”. Sério, que você acha isso legal? Então ouve, essa.

Sabe o que o inimigo quer de você? Fazer exatamente o que aconteceu com a garota do vídeo. TE USAR. E depois? TE JOGAR FORA. Até porque que objeto descartável depois de usado tem valor? Nenhum. E amiga, você não é descartável. Deus não quer isso pra sua vida.

Imagine comigo um Pai cauteloso que tem o maior amor pela sua menininha. Todos os anos até que ela completasse a idade da falsa liberdade, ele estava ali dando toda atenção, carinho e amor. Levava para a escola, ajudava na lição de casa, auxiliava quando sua pequena descobria um “amor platônicoe que não era exatamente o cara dos seus sonhos. Mas, quando ela completa dezoito anos, diz que precisa sair, conhecer gente nova, que gostaria de conhecer o mundo. E ele, aceita. Pois sabia que essa hora chegaria mais cedo ou mais tarde. Ela só não sabia que um dia precisaria voltar para casa. Ele sabia.

Ela vai disposta a se jogar de cabeça no que seria o “seu ano”. De fato conhece muita gente, chega a ir em festa de famosos, conhece os vícios e o álcool agora é seu fiel aliado, cigarro era o que mais tinha em sua bag. Fora os outros tabacos que seus amigos sempre tinham por perto, ela não queria saber de relacionamento sério, descobriu que sexo sem compromisso é bem legal e mais atrativo. Até que um dia, trancada no quarto, sente um vazio se formar dentro dela, uma vontade enorme de chorar. O que ela está fazendo? Ela não é assim. Cadê aquela menininha inocente que fora um dia? O que o pai dela pensaria dela, agora? Ele nunca a aceitaria de volta. Mas precisava tentar, ela não pertencia a essa vida. Sentia-se tão suja. Estava com saudades de casa. Ela precisava tentar.

Bateu à porta que ela conhecia muito bem, e ninguém atendeu. Já desanimada, ela dá de costas e quando ia embora, ouviu alguém dizer:
— Não me abandone novamente, eu estou aqui! Entre.
— Pai, eu… me desculpe, eu… não devia ter vindo. Eu vou embora.
— Shh… vem cá, me dá um abraço, isso. Você é minha filha. Eu estive com você, eu sabia cada passo que você dava, eu te observei de longe. Deixei você ir, deixei que achasse que descobriria sua liberdade, mas tinha certeza que um dia você voltaria. És minha princesa. Não deixe que isso aconteça de novo. Você é especial, és amada, não precisa procurar no mundo, o que você pode encontrar em mim. Eu te amo e nunca, nunca te deixarei só.

Entendeu agora? Ele te ama, não precisa procurar amor maior no mundo, porque amiga, não há maior amor que o Dele. Pense nisso!

Ps.: Se você leu isso antes de ver o vídeo, peço que o veja agora. :p


0 comentários:

Enviar um comentário

featured Slider

Show Sidebar (Default y )

Pinterest Gallery